Buscar
  • Forcafé

Produtores de Rondônia seguem orientação da Emater sobre técnica de fermentação


A produção do café em Rondônia ganha cada vez mais força e vem inspirando outros estados que compõem a região Amazônica. O Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência e Extensão Rural do Estado (Emater), realiza, no Cone Sul do estado, a ação Dia de Aprendizado, com orientações e apresentações de técnicas ao produtor para obter um café com qualidade, por meio da fermentação positiva.


O extensionista rural, Maciel Lemos, apresentou as técnicas de fermentação para produtor de Colorado do Oeste, visando obter um café com qualidade de bebida. A metodologia é uma ação que permite a colheita seletiva do grão maduro e fermentação positiva do café em bombona.


No ano passado, dois cafeicultores de Rondônia participaram do Concurso Nacional da Associação Brasileira das Indústrias de Café (Abic) que reúne produtores de café de todo o País. Alex Marques de Lima, do município de Alto Alegre dos Parecis, conquistou o primeiro lugar na categoria robusta/conilon.


A ação da fermentação acontece para que o café tenha maior qualidade de bebida, aumentando a pontuação em concursos. A produtora Maria Aparecida Cantuária, do município de Vilhena, obteve uma pontuação histórica de 90,08 pontos no maior Concurso de Qualidade e Sustentabilidade de Café Robusta do País, o Concafé, utilizando a técnica da fermentação positiva. Com essa pontuação, ela foi a segunda colocada no concurso de 2020, ficando apenas 0,32 décimos atrás da primeira colocada, recebendo um prêmio de R$ 30 mil.


Rondônia é destaque pelo fortalecimento na união do setor público, científico e produtivo. A expectativa para este ano é de produzir dois milhões de sacas de café, tendo ênfase em qualidade, produtividade e sustentabilidade.


O estado conta hoje com mais de 22 mil rondonienses produzindo café. Para o gerente regional da Emater no Cone Sul, Cleverson Oliveira, que vem acompanhando as demandas na região, por ser um estado agrícola em que boa parte sobrevive por causa do agronegócio, é necessário valorizar e investir no fortalecimento da produção rural, ofertando todos os suportes técnicos necessários aos produtores.


As informações são da Comunicação Governo do Estado de Rondônia.



1 visualização0 comentário