Buscar
  • Fischer Comunicação

Presidente da Minasul acredita em uma safra 2020/2021 de qualidade


A cooperativa Minasul comemora uma série de recordes em 2019, como o crescimento de 29% no faturamento líquido, aumento de 70% nas exportações, 13% no número de cooperados ativos e um ganho de 42% no lucro líquido. A cooperativa encerrou o ano com receita operacional líquida de R$ 1,44 bilhão ante o resultado do exercício anterior de R$ 1,12 bilhão. A Minasul também registrou um resultado abrangente (lucro) de R$ 20,05 milhões, ante R$ 14,56 milhões registrados no ano anterior. As conquistas foram impulsionadas pelas exportações, diversificação de produtos, implementação de novos processos, investimentos em tecnologia e aumento de cooperados. O CaféPoint conversou com o presidente da Minasul, José Marcos Magalhães, que afirma que a safra passada contou com uma grande dificuldade por conta das floradas que aconteceram em 2018, maturação desigual e a chuva que derrubou muitos grãos. “Mas conseguimos contornar e vender o café dos cooperados por ótimos preços”, afirmou o presidente. “O resultado da nossa estratégia de levar café de qualidade do Sul de Minas para o mundo surpreendeu e mostrou que estamos no caminho correto. Vamos focar em diversificação, tecnologia e buscar mais o mercado externo em 2020. Também vamos começar a exportar soja esse ano. O mercado externo é nossa grande meta”, aponta. Em relação aos baixos preços na Bolsa de Nova York, José Marcos aponta que as ações tomadas pela cooperativa ajudam o cooperado a todo o momento. “Nós temos mecanismo para enfrentar as oscilações do mercado, ações de travas momentâneas, sistema barter. Acabou o tempo em que o produtor esperava o melhor preço para vender, atualmente temos a tecnologia a nosso favor, um aplicativo que permite que o produtor tenha acesso aos valores da bolsa em tempo real, o que facilita na hora de fechar contratos, além de nosso suporte”, ressalta. O total de café em estoque na virada do ano também surpreendeu: foi o menor dos últimos 10 anos, de R$ 166,3 milhões, o equivalente a 415.579 sacas de 60 quilos. No exercício anterior, o total de safras em estoque era de 600.021. “A safra foi menor do que o esperado no ano passado, mas, mais do que isso, houve uma demanda crescente, e isso é muito positivo, mostra que ainda há muito espaço para o nosso café crescer”, pondera. José Marcos lembra que em 2019 a cooperativa apresentou um plano estratégico 2019/2030 para quatros áreas de atuação: novos negócios, café, loja e institucional. “Os resultados já começam a aparecer. Estamos investindo fortemente neste plano para que os nossos cooperados possam continuar produzindo com tranquilidade e qualidade, e a cooperativa possa encontrar sempre as melhores oportunidades para aquisição de insumos e colocação de seus produtos”, diz. A Minasul abrange cinco regiões produtoras, sendo Sul de Minas, Matas de Minas, Montanhas de Minhas, Chapada e Cerrado. Segundo o presidente da cooperativa, os cooperados destes locais acreditam em uma safra 2020/2021 boa no quesito qualidade, já que a florada foi concentrada e contam com uma maturação uniforme do grão, porém ela não será recorde no quesito quantidade, como a de 2018/2019. Em relação a pandemia da covid-19 (coronavírus), José Marcos aponta que o produtor está próximo de todas as informações sobre como prevenir a doença. “Nós do agro estamos conscientes da nossa responsabilidade e não podemos deixar faltar alimento para a população. Por isso, seguimos preocupados com medidas de segurança, alertando ao máximo os produtores”, aponta. O presidente afirma, ainda, que até o momento as exportações não foram impactadas por conta da pandemia: “no mês de março fechamos em recorde com 65.500 sacas embarcadas, não tivemos problemas com containers nem entrega. Para o mês de abril, por exemplo, já temos uma logística programada para entregar cinco mil sacas de café em Trieste, na Itália. Não tivemos nenhum problema”. Aplicativo Com o objetivo de facilitar a vida do produtor, deixando-o mais conectado com tudo que está acontecendo na cooperativa e no setor cafeicultor, o app permite que o cooperado tenha acesso a todas as informações sobre o seu café estocado na Minasul a qualquer momento, situação na loja e valores na bolsa. “É mais uma tecnologia que traz agilidade ao cooperado na hora de tomar suas decisões sobre o destino do seu produto. Agora ele tem todas as informações na palma da mão”, explica o presidente da cooperativa. Em 2020, a cooperativa vai atuar fortemente na captação de novos cooperados, continuar desenvolvendo novos processos tecnológicos com parceiros, ampliar a estratégia de liquidez na comercialização do café do cooperado através do mercado futuro com sua exportação, incrementar sua competitividade nos preços dos insumos, conquistar novos produtores de cereais e HF, e mudar para um novo complexo operacional. Além disso, no início do ano foram lançados a loja virtual e o e-commerce. “Estamos bastante otimistas com essas novas opções. É mais facilidade para os nossos cooperados que podem comprar na loja virtual e retirar em qualquer escritório comercial da Minasul”. “Para 2020, enxergamos um ano desafiador, mas temos metas agressivas e boas oportunidades nas áreas de exportação, diversificação de clientes e produtos. Em fase da pandemia do coronavírus, vamos manter as atividades de maneira segura, utilizando todas as ferramentas que temos. O momento requer equilíbrio. Todo cuidado com a vida humana é importante, mas também protegeremos o alimento que mantém o sustento de nossas famílias e comunidade em geral”, finaliza. Por Natália Camoleze Fonte: Café Point

1 visualização

Logo_ForCafe.png

Vendas e informações

11 2730 0522

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • LinkedIn ícone social

@forcafe

Quero expor