Buscar
  • Forcafé

Exportação de cafés brasileiros em grão ao Canadá cresce 7% em 2021


A Câmara de Comércio do Brasil-Canadá (CCBC), organização independente sem fins lucrativos, destaca a partir dos dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Brasil, em análise do 4º quarter de 2021, que o capítulo agrupado por Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) “Café, chá, mate e especiarias” foi o 6º no ranking de exportações ao Canadá, totalizando quase US$ 111,2 milhões, representando 2,3% de tudo que foi exportado ao Canadá em 2021 (+7% em relação a 2020).

O valor total do capítulo se deve, principalmente, ao “Café não torrado, não descafeinado, em grão”, que sozinho atingiu US$ 109,6 milhões, compreendendo 99% do capítulo e 2,2% de tudo que foi exportado ao Canadá em 2021 (também com alta de 7% em relação a 2020). No mesmo grupo, completando o valor do capítulo, temos em 166º no ranking geral a “Pimenta (do gênero Piper), não triturada nem em pó”, que atingiu US$ 753,6 mil em 2021.

Dados gerais

Segundo dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), em 2021, os grãos brasileiros foram exportados para 122 países. Os Estados Unidos lideraram o ranking ao importarem 7,781 milhões de sacas, volume 4,4% inferior ao analisado entre janeiro e dezembro de 2020, representando 19,3% dos embarques totais brasileiros no ano passado.

A Alemanha, com representatividade de 16,2%, adquiriu 6,539 milhões de sacas (-14,4%) e ocupou o segundo lugar na lista. Na sequência vêm a Itália, com a compra de 2,944 milhões de sacas (-2,5%); Bélgica, com 2,839 milhões (-24,6%); e Japão, com a importação de 2,509 milhões de sacas (+4,2%).

A Colômbia foi o sétimo principal destino das exportações brasileiras do produto. O país vizinho adquiriu 1,158 milhão de sacas, apresentando o maior crescimento em volume no intervalo, de 289.561 sacas, o que equivaleu a uma alta percentual de 33,4 pontos.

Ainda em termos de volume, a China foi o segundo maior destaque nas compras dos cafés brasileiros em 2021, ficando apenas atrás da Colômbia, e incrementando suas importações em 132.003 sacas (+65%) na comparação com 2020. Nos 12 meses do ano passado, os chineses adquiriram 333.648 sacas do produto nacional.

As informações são do CCBC e Cecafé.

3 visualizações0 comentário