Buscar
  • Forcafé

Espírito Santo é a primeira origem a obter registro de Indicação de Procedência para cafés canéfora


O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu o registro de Indicação Geográfica (IG), na modalidade Indicação de Procedência (IP), para os cafés canéfora (conilon) produzidos no Espírito Santo. O pedido havia sido feito pela Federação dos Cafés do Estado do Espírito Santo (Fecafés).

O estado, que é o maior produtor de canéfora do Brasil, é o primeiro a receber uma Indicação de Procedência para os cafés da espécie. “No país, o Espírito Santo é referência nacional e mundial no desenvolvimento da cafeicultura do café conilon, que foi iniciada no estado ainda em 1912, com a introdução das primeiras mudas e sementes do produto”, destacou a Revista da Propriedade Industrial (RPI), onde foi divulgada a conquista.

Com o registro, o estado capixaba chega a marca de três Indicações Geográficas conquistadas este ano. Em fevereiro, a região do Caparaó obteve o selo de IG na modalidade Denominação de Origem (DO) para cafés arábica, assim como a região das Montanhas do Espírito Santo, que conseguiu o título no começo do mês de maio.

Ainda de acordo com a RPI, o café conilon é o principal produto agrícola do Espírito Santo, sendo responsável pela geração da maior parte da renda e dos empregos no meio rural na maioria deles. Atualmente o estado possui uma área de aproximadamente 300 mil ha ocupada com a produção de café conilon e uma produção de 10 milhões sacas/ano.

Fonte: Café Point

1 visualização0 comentário