Buscar
  • Forcafé

Café movimenta a economia de Varginha (MG)


Anualmente, a cidade mineira de Varginha comercializa 25 milhões de sacas de café e possui capacidade de armazenamento estático para 10 milhões de sacas. Enquanto rebenefício de café, conta, hoje, com potencial de preparo para 30 milhões de sacas. Somente o Porto Seco exportou, em 2020, 700 mil sacas de café.

A cafeicultura é a atividade agrícola mais importante no Sul de Minas, sendo responsável por cerca de 25% de toda a produção brasileira. Em média, R$ 10 bilhões circulam anualmente na região por conta da produção de café.

Varginha também abriga todos os grandes players do mercado mundial, como Stockler (Grupo NKG), Louis Dreyfus, Volcafé, Mercon, Sucafina, Cofco, Olam, entre outras, além de grandes transportadoras responsáveis pela logística, já que a cidade é sede do Porto Seco Sul de Minas.

Atualmente, o Sul de Minas possui 2,59 milhões de habitantes, sendo a segunda região mais populosa do estado (13,2%), que contribui com mais de 20% do PIB agrícola. Em Minas Gerais, existem três importantes polos de comercialização e produção de café: Sul de Minas (22 milhões de sacas), Zona da Mata (9,5 milhões de sacas), e Triângulo Mineiro (produção de 7,5 milhões de sacas).

Uma das cooperativas com sede em Varginha é a Minasul, que completa 63 anos. Em 2019, a Minasul injetou na economia local R$ 120 milhões. Somente no último trimestre de 2020, foram cerca de R$ 280 milhões que contribuíram para a estabilidade econômica da região, frente aos desafios enfrentados pela pandemia da Covid-19.

Nova sede

O novo local fica em um complexo operacional com 143 mil m². Oferece suporte aos seus 8.500 cooperados através de três lojas com 17 mil itens de insumos e produtos veterinários (Varginha, Lavras e Carmo da Cachoeira) e mais 12 escritórios de negócios atuando em uma área de 200 municípios.

Todo o seu processo é automatizado, com equipamentos de última geração e controle de estoque, movimentação, processamento, armazenagem e expedição. Como vantagem competitiva, a rastreabilidade do produto, um grande diferencial para a cooperativa.

A Minasul auxilia no desenvolvimento dos produtores, por isso, apresenta aos cooperados a Academia do Campo, workshops de mercado futuro. Oferece, ainda, suporte técnico com consultoria 360º da produção a comercialização e valida a qualidade do café por meio de uma equipe de sete profissionais Q-Graders.

As informações são da Minasul.

2 visualizações0 comentário