Buscar
  • Forcafé

ATeG terá modalidade pós-ciclo para 80 cafeicultores na Zona da Mata


O Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Café+Forte, do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, terá pela primeira vez uma modalidade pós-ciclo, ou seja, uma continuidade nas atividades que ocorrerá em parceria com a Cresol e atenderá 80 cafeicultores da Zona da Mata.

Durante reunião virtual, representantes das duas entidades, produtores e técnicos celebraram o início da nova etapa do programa, conversaram sobre o funcionamento e esclareceram dúvidas. O superintendente do Senar Minas, Christiano Nascif, ressaltou que os produtores serão as grandes estrelas do programa e que a parceria dá forças ao agronegócio mineiro.

“Para nós, é motivo de orgulho e satisfação contar com o apoio e a confiança da Cresol neste projeto pioneiro, que já está servindo como modelo para o Brasil. Temos produtores e técnicos escolhidos a dedo por sua competência e mérito. Eles poderão investir mais em gestão, tecnologia e sustentabilidade com o acompanhamento do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, dos Sindicatos e da Cresol”, destacou.

A analista técnica Nathália Rabelo mostrou, durante a reunião, os resultados alcançados pelo grupo de 2016 a 2020, que, segundo ela, justificam a seleção dos cafeicultores. Nesse período, houve incremento de 10,22% na produção total de sacas, aumento de 33,98% nos lucros e ampliação da área plantada e da produtividade, que, nesse grupo, foi 17, 69% maior do que a média divulgada pela Conab para o mesmo período. “Eles fizeram parte dos primeiros grupos do ATeG no estado e conquistaram resultados importantes e muito significativos. Os dados mostram efetividade, bom uso das ferramentas de gestão e interesse”, comentou.

O gerente de Assistência Técnica e Gerencial, Bruno Rocha de Melo, mostrou as diferenças na metodologia já conhecida pelos produtores e técnicos. No acompanhamento pós-ciclo, as visitas dos técnicos às propriedades serão realizadas a cada 90 dias e o produtor continuará registrando os dados produtivos e econômicos, que serão inseridos no sistema por um representante da Cresol devidamente treinado.

A certificação das propriedades participantes junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) também é um objetivo do ATeG pós-ciclo. “Este grupo servirá de parâmetro para que outros aconteçam. Construímos um projeto que possibilita mais lucro e crescimento para os produtores, com avanços nas questões sanitárias, de sustentabilidade ambiental e tributárias”, explicou.

O presidente da Cresol Minas Gerais, João Paulo Fonseca, afirmou que o programa vai ao encontro das ações de incentivo ao empreendedorismo rural e ao empoderamento dos produtores, feito pela instituição. “Essa parceria é um marco importante. Conhecemos o ATeG e a credibilidade do Senar. Os produtores cooperados avaliaram muito bem o programa e certamente ele será um grande sucesso. Nós nos orgulhamos de fazer parte e oferecer oportunidades de melhoria e desenvolvimento para a região. Minas Gerais será exemplo para o Brasil”, disse.

“Temos um compromisso com o desenvolvimento do nosso cooperado e investimos em assistência técnica e educacional, além de oferecer crédito rural e soluções para os produtores. Acreditamos que o trabalho junto ao Sistema Faemg trará importantes avanços socioeconômicos para a Zona da Mata e melhoria da qualidade de vida dos envolvidos”, enfatizou a diretora superintendente da Cresol, Mayara Ribas.

As informações são da Assessoria de Comunicação Senar Minas – Regional Viçosa (Por Lilian Moura).

13 visualizações0 comentário